Entre os eletricitários o descrédito com o novo Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração (PCCR) da Cemig é total. E não é para menos, uma vez que a Cemig não cumpre aquilo que promete e descumpre  prazos que ela mesma estabeleceu.

No dia 13 de agosto a empresa chegou a lançar no RHFácil a nova descrição dos cargos e os novos níveis da carreira (dizem que serão mais de 20). Mas, no dia seguinte (14), as informações já não constavam no sistema.

Como as informações não foram restabelecidas, várias reclamações começaram a chegar ao sindicato.

Questionado, o gerente de Relações Sindicais e de Trabalho (RH/RT), Brunno Viana, se limitou a responder que, “os enquadramentos não ocorrerão em agosto e serão feitos o mais breve possível”.

Adiamentos após adiamentos, ninguém sabe informar com exatidão quando o novo Plano será implantado.

Anteriormente a empresa informou que o PCCR estaria em vigor em julho, mas o fato não aconteceu. A Cemig mudou a data para agosto e agora informa que não sabe precisar quando a ferramenta de gestão de pessoal vai começar a funcionar.

O Sindieletro repudia os adiamentos e reforça que o PCCR é uma ferramenta de RH, mas que deveria ser construído e gerido com a participação dos trabalhadores, coisa que a Cemig descarta, autoritariamente, desde a criação do plano. Prova isso é que até o momento o RH não quis apresentar o PCCR de forma mais detalhada para o Sindieletro analisar e apresentar sugestões. (fonte: Sindieletro)


Deixe uma resposta

Fechar Menu