O Sinergia, juntamente com diverso movimentos populares, Frune, Sindicatos, além de diversos setores da sociedade civil organizada, realizou hoje, 25, um grande ato político, em Paulo Afonso, contra a privatização da Eletrobras/Chesf. A atividade cobrou ainda punição para os culpados pelos crimes de Brumadinho, além de defender a manutenção do atendimento no Hospital Nair Alves de Souza.

Durante o evento, que teve uma bela caminhada pelo centro de Paulo Afonso, houve manifestos de apoio a preservação do Rio São Francisco, a críticas contra a nova investida do Governo para privatizar o Setor Elétrico nacional, incluindo a Chesf. O ato foi organizado pelo Sinergia em parceria com Confederação Nacional dos Urbanitários (CNU), Federação Regional dos Urbanitários do Nordeste (FRUNE), Movimentos Populares, Entidades de Classe,  Igrejas, ONG’s, Representantes e Dirigentes Públicos, entre outros.

“Realizamos uma grande mobilização em defesa da Chesf e do setor elétrico brasileiro. Toda atenção à questão é urgente, pois a privatização anunciada pelo governo federal significa também a privatização do Rio São Francisco e isso não podemos permitir”, ressalta Raimundo Lucena, diretor do Sinergia e Presidente da Frune, agradecendo a população pauloafonsina e de toda região pela brilhante participação no evento.

Foi uma oportunidade para cada cidadão  de Paulo Afonso e região manisfestar seu amor pelo Velho Chico e pela Chesf/Eletrobras e repudiar as ações que este governo vem tentando implementar no país. A reforma da Previdência anunciada como prioridade foi condenada pelos participantes, que vêm a possibilidade de perda concretas de direitos com a investida selvagem do atual presidente e seus ministros.

“Agradecemos a toda população pauloafonsina e da região pelo importante evento de hoje. Nossa luta vai continuar e juntos venceremos os desafios impostos”, destacou Lucena.

Fonte:Ascom  Sinergia-BA

Deixe uma resposta

Fechar Menu