Novo Ministério será responsável também pela da política nacional de saneamento

A ANA – Agência Nacional de Águas –  deixa o Ministério do Meio Ambiente para ser incorporada ao Ministério do Desenvolvimento Regional, pasta surgida da fusão dos Ministérios das Cidades e da Integração Nacional. O novo Ministério será responsável pelas políticas nacionais de recursos hídricos e de segurança hídrica, além da política nacional de saneamento. A mudança faz parte da medida provisória editada no dia da posse (1/1) do novo presidente, Jair Bolsonaro, e que traz a reorganização da nova administração pública federal.

O Conselho Nacional de Recurso Hídricos passará a ser presidido pelo ministro do Desenvolvimento Regional, o servidor Gustavo Henrique Rigodanzo Canuto, que antes exercia o cargo de secretário-executivo do Ministério da Integração Nacional. (com informações: O Eco)

Leia aqui a Medida Provisória 870/2019 que estabelece a organização básica dos órgãos da Presidência da República e dos Ministérios.

Leia também:
Editada nova MP que privatiza o saneamento: Temer agindo no apagar das luzes

.  ONDAS se consolida como instrumento de luta contra o retrocesso no saneamento básico

Urbanitários em luta: contra à privatização do setor elétrico e do saneamento.
ÁGUA, ENERGIA E SANEAMENTO NÃO SÃO MERCADORIAS!

 

 

Deixe uma resposta

Fechar Menu